quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

VEJA O MUDA: Calendário de Imunização do PNI a partir de 2017


O Programa Nacional de Imunizações (PNI) anunciou o cronograma de implementação da vacinação de HPV para meninos na rede pública. O processo, pioneiro na América Latina, será iniciado em 2017 e ampliado gradualmente até 2020. Aproximadamente 3,6 milhões de jovens serão beneficiados já no ano que vem. Veja abaixo.
Meninos de 12 e 13 anos / Meninos e homens com HIV de 9 a 26 
2018 Meninos de 11 e 12 anos
2019 Meninos de 10 e 11 anos
2020 Meninos de 9 e 10 anos

O esquema será de duas doses, com intervalo de seis meses entre elas, exceto para os que convivem com HIV, que deverão receber três doses a segunda dois meses após a primeira, e a terceira seis meses após a primeira.
Além dos meninos, as adolescentes de 14 anos que não tomaram nenhuma ou apenas uma das doses previstas no esquema adotado pelo PNI poderão se vacinar gratuitamente. De acordo com o Ministério da Saúde, há cerca de 500 mil meninas nessa situação.
Meningite C
A vacina meningite C também passará a ser oferecida pelo SUS aos adolescentes, conforme demonstrado no quadro abaixo. Atualmente, a aplicação é restrita a menores de 5 anos.

2017 Meninos e meninas de 12 e 13 anos
2018 Meninos e meninas de 11 e 12 anos
2019 Meninos e meninas de 10 e 11 anos
2020 Meninos e meninas de 9 e 10 anos

O esquema será de uma dose ou reforço, de acordo com a situação vacinal.
Leia mais aqui: 

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

SITUAÇÃO CRITICA DO COREN-PE

O Conselho Regional de Enfermagem de Pernambuco tem hoje 84.256 inscritos, entre Auxiliares, Técnicos de Enfermagem e enfermeiros, sendo que mais de 80% desse total é formado por Auxiliares e Técnicos de Enfermagem.  Hoje, os profissionais de enfermagem dessa Regional conta com um órgão que apresenta todos os tipos de problemas, dentre eles: 

1) Sede Sucateada. Realmente "caindo aos pedaços", com um ambiente nada acolhedor,
2) Sistema de comunicação ineficiente. Vale ressaltar que há mais de um ano  o órgão não conta com nenhuma linha de telefone fixa, além de ser barato é  mais acessível à categoria. Hoje só dispõe de linhas de Telefones celulares como principal meio de contato, sistema esse já denunciado pela Mobilização Nacional da Enfermagem no ano passado, como um serviço que é caro para categoria  e cujo retorno é insatisfatório; 

3) Sub-sedes maus estruturadas e com capacidades limitadas  para atender as demanda de um número grande de Municípios. 

4) Ausência de sub-sede para atender as demandas da Região Metropolitana, obrigando centenas de profissionais se deslocarem mais de 60 km pra ser atendido na capital, sem contar que nos últimos meses uma série de problemas tem atingido as sub-sedes existentes. Vale ressaltar que a sub-sede de Caruaru entregue no último dia 05 de dezembro, já está com os serviços administrativos parados, e sem previsão de quando volta a funcionar, já a sub-sede de Limoeiro também está com os serviços suspensos desde o ultimo dia 08 e com data prevista para retorno das atividades só a partir de 23 de dezembro. Realmente a situação é deplorável!!! 


Sabemos da crise financeira que passa o país, mas acredito que isso não é  motivo pra tanto abandono, visto que os profissionais pagam por todos os serviços que procuram no órgão sem contar com as intermináveis campanhas do REFIS-2016.   Pelo números de inscritos no COREN_PE, acreditamos que o órgão  tem condições de oferecer um serviço aos seus inscritos com melhor acomodação, acesso  a rede de WI-FI que funcione, Água, café e a instalação imediata de linhas de telefone fixo, com um profissional capacitado para encaminhar as demandas aos setores responsáveis,  melhorar o
aspecto desleixado da sede, que não recebe uma pintura na parte externa desde que foi instalada naquele local, Sub-sedes que realmente atendam as demandas da categoria e se tiver que cortar as despesas, que seja na redução Jetons, diárias e ajudas de custos.    

Acredito que esses são os votos dos Auxiliares, Técnicos de Enfermagem e Enfermeiros inscritos no Conselho Regional de Enfermagem de Pernambuco para 2017. 

Mobilização Nacional da Enfermagem. 


segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Cofen aprova isenção de taxa para registro de pós-graduados



A plenária do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) aprovou nesta quinta-feira (8/12) a prorrogação, por um ano, da isenção da taxa de inscrição para registros de especialistas, mestres e doutores no Sistema Cofen/Conselhos Regionais. O parecer do conselheiro Gilvan Brolini, que avaliou proposta apresentada pelo Coren-RR, foi aprovado por unanimidade.
A existência de grande número de especialistas sem registro nos Conselhos Regionais, o que inviabiliza políticas que beneficiem as especialidades na Enfermagem brasileira, foi um dos pontos destacados no parecer do relator. Gilvan avalia que a Resolução 497/2015, que estabeleceu a isenção, teve impacto positivo nos registros de especialidades,que passaram de 4.855 em 2015 para 6.213 em 2016 (até 6 de dezembro).
Consulta Pública – O Cofen realiza, até 10 de janeiro de 2017, consulta pública para aperfeiçoar minuta de resolução sobre o registro de título de pós-graduação lato e stricto sensu concedido a enfermeiros. A minuta amplia as modalidades de especialidades reconhecidas, acompanhando as mudanças na formação e exercício profissional. A consulta está disponível até o dia 10 de janeiro de 2017. Acesse, cadastre-se e contribua para aperfeiçoar a resolução.
Fonte: Ascom - Cofen

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Mestrado profissional Cofen/Capes abre seleção de universidades




A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) publicou nesta segunda-feira (5/12) o edital de seleção de universidades para o maior programa de financiamento de mestrado profissional do Brasil. Por meio de convênio com o Conselho Federal de Enfermagem (Cofen), serão financiadas 100 vagas gratuitas anuais em diversas universidades, ao longo de cinco anos, totalizando 500 vagas.
Podem participar da seleção Instituições de Ensino Superior (IES) pública e privadas, com conceito igual ou superior a 3. O limite para submissão eletrônica das propostas encerra-se em 19 de janeiro. Acesse o edital no Portal Capes. O projeto tem foco na Sistematização da Assistência e na Implementação do Processo de Enfermagem. É voltado para enfermeiros com vínculo empregatício em estabelecimentos assistenciais de saúde da rede pública municipal, estadual e federal, e também nas instituições privadas e filantrópicas que prestem serviços ao SUS.
“Este convênio inaugura uma nova etapa de relacionamento da Capes com os órgãos de fiscalização profissional”, afirmou o presidente da Capes, Abílio Neves, na assinatura do convênio. Neves destacou, ainda, a importância da parceria para o fortalecimento dos programas de mestrado profissional no Brasil.
“Com o mestrado, buscamos reduzir o descompasso entre a mão-de-obra qualificada existente e as necessidades da Saúde Coletiva, fortalecendo o Sistema Único de Saúde (SUS)”, afirmou o presidente do Cofen Manoel Neri. “Acreditamos que a boa formação é essencial para a qualidade da assistência e valorização da Enfermagem. Tornar possível o maior programa de mestrado profissional do Brasil é um orgulho de nossa gestão e retorno da contribuição dada pelo profissional ao Sistema Cofen/Conselhos Regionais”, ressaltou Manoel Neri.
Fonte: Ascom - Cofen

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...