segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Esta semana, 2 mil cubanos chegam ao Brasil


Grupo de médicos cubanos da foto desembarcou no Recife no final de agosto. Até o fim dessa semana mais 2 mil chegam ao Brasil para o programa Mais Médicos. Foto: DP/D.A Press/Arquivo

De hoje (30) até o final desta semana chegam ao Brasil mais 2 mil médicos cubanos para a segunda etapa do Programa Mais Médicos. Hoje, os primeiros 135 profissionais de Cuba desembarcam em Vitória. Na próxima segunda-feira (7), os 2 mil cubanos iniciam o módulo de avaliação que tem duração de três semanas com aulas sobre língua portuguesa e o sistema brasileiro de saúde pública. As informações são do Ministério da Saúde.

Além dos 2 mil cubanos, os 149 médicos com diploma do exterior que foram selecionados para a segunda fase do Mais Médicos iniciam o módulo de avaliação no dia 7. As aulas ocorrerão no Distrito Federal, em Fortaleza, Vitória e Belo Horizonte.

Na primeira fase do Programa Mais Médicos, 400 profissionais cubanos chegaram ao Brasil e passaram por curso de formação e avaliação. A previsão do Ministério da Saúde é trazer ao país, até o final do ano, 4 mil médicos cubanos. Esses profissionais vêm ao Brasil por meio de um acordo intermediado pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

Assim como os médicos com diploma do exterior que se inscreveram individualmente, os cubanos que vêm pelo acordo com a Opas não precisam passar pelo Revalida (Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior) e, por isso, terão registro provisório por três anos para atuar na atenção básica e com validade restrita ao local para onde forem designados.

  Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: www.diariodepernambuco.com.br .


domingo, 29 de setembro de 2013

Doutores da Alegria começam comemoração dos 10 anos neste sábado

Doutores da Alegria.

Há dez anos, os hospitais do Recife se tornaram palco para o início da atuação de um novo especialista: o besteirologista, que traz o universo do palhaço a esses locais por meio da música e do teatro, a partir da técnica do improviso. Esse tipo de ação é feito pelos Doutores da Alegria, que completa uma década de atividade na capital pernambucana e vai realizar, até o fim do ano, diversos eventos para comemorar a data.

Hoje, nove atores profissionais - o trabalho não é voluntário, mas remunerado - fazem parte do grupo: Ânderson Machado (Dr.Cavaco), Arilson Lopes (Dr.Ado), Eduardo Filho (Dr. Dud Grud), Enne Marx (Dra. Mary En), Fábio Caio (Dr Eu Zébio), Juliana de Almeida (Dra. Baju), Luciano Pontes (Dr.Lui), Marcelo Oliveira (Dr. Marmelo), Tâmara Lima (Dra. Tan Tan). De todos eles, apenas Luciano e Enne estão desde o início das atividades no Recife. Há, ainda, três palhaços que são ligados aos Doutores da Alegria como “prateleiras”, ou substitutos: Greyce Braga (Dra. Monalisa), Marcelino Dias (Dr.Micolino), Suenne Sotero (Dra. Suca).

No Recife, o grupo trabalha em quatro hospitais: Barão de Lucena, Oswaldo Cruz/Procape, Hospital da Restauração e o IMIP. São dois critérios para escolher os locais de trabalho: o hospital tem de ser público e contar com, no mínimo, 50 leitos ativos. A cada semana, o elenco é dividido em duplas para visitar, duas vezes por semana, cada um dos hospitais selecionados. O treinamento do grupo já foi feito feito com auxílio dos mais variados suportes: yoga, aulas de canto, e dança.

O jogo de improvisação que ocorre nos hospitais, segundo Luciano Pontes, sempre convida à participação, ao mesmo tempo em que remete à estrutura clássica do trabalho do palhaço. No entanto, a linguagem utilizada pelos Doutores da Alegria não é, necessariamente, vinculada ao circo. “A música também é um elemento muito importante para a nossa formação”, aponta Enne Marx.

Além do trabalho nos hospitais, o grupo traz várias outras formas de atuação que são abertas a um público mais amplo. Ao longo desses dez anos de atuação, os Doutores de Alegria, que existem também em São Paulo e no Rio de Janeiro, montaram três espetáculos no Recife: Poemas esparadrápicos, Dramalhaço e Palhaços em conserto. Além disso, o coletivo também realiza palestras, batizadas por eles como Palhestras, e criou espetáculos feitos para empresas, o que ajuda a cobrir os custos de manutenção das atividades. Outra atividade é o Conta Causos, espetáculo onde os palhaços dos Doutores da Alegria contam histórias que acontecem nos hospitais.

Confira a programação comemorativa
28/09, às 16h - Apresentação do documentário Doutores da Alegria - o filme e intervenção artística na sede do grupo, localizada na Rua Bispo Cardoso Ayres, 233, 2° andar, Boa Vista.
11/10, às 16h - Roda Besteirológica no Teatro Marco Camarotti/Sesc Santo Amaro
20/11, às 16h - Palhestra na Semana de Cênicas da UFPE. 

Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: Diário de Pernambuco 


quinta-feira, 26 de setembro de 2013

CPI ouve na próxima semana diretor-geral do HU de Dourados e presidente do Conselho de Enfermagem

A oitiva com o diretor geral do Hospital Universitário de Dourados, Edson Desiderio Fernandes, e com a Presidente do Conselho Regional de Enfermagem de Mato Grosso do Sul, Amarilis Pereira Amaral Scudellari, prevista para acontecer hoje (26), foi adiada para a próxima segunda-feira (30).

O adiamento foi necessário devido incompatibilidade de agenda dos depoentes. A oitiva da próxima semana vai acontecer a partir das 14 horas, na Assembleia Legislativa, em Campo Grande.

Segundo o deputado estadual, Amarildo Cruz, presidente da CPI da Saúde em MS, há muitas reclamações de falta de atendimento no Hospital Universitário de Dourados, entre outros problemas. “Vamos ouvir o responsável pela unidade para que nos forneça um panorama do funcionamento do hospital, que está localizado em uma das cidades mais importantes do interior do Estado e que hoje tem problemas na saúde”, esclareceu.

Já em relação Amarilis Pereira Amaral Scudellari, os integrantes da CPI decidiram pela sua convocação porque ela representa uma categoria de profissionais muito importantes para o funcionamento das unidades de saúde. “Queremos saber quais são as dificuldades constatadas pelos enfermeiros no dia-a-dia de trabalho e quais são suas sugestões para ajudar a melhorar a saúde em Mato Grosso do Sul”, finalizou.

CPI da Saúde em MS

A CPI da Saúde em MS foi criada no dia 23 de maio deste ano. Os parlamentares querem saber como estão sendo feitos os repasses dos recursos do Sistema Único de Saúde (SUS) para unidades hospitalares de Campo Grande, Corumbá, Paranaíba, Dourados, Três Lagoas, Jardim, Coxim, Aquidauana, Nova Andradina, Ponta Porã e Naviraí. A investigação apura os repasses e convênios feitos nesses municípios nos últimos cinco anos.

A Comissão Parlamentar de Inquérito tem 120 dias para apurar as possíveis irregularidades, podendo ser prorrogada por mais dois meses. Já foram ouvidos a ex-secretária estadual de Saúde, Beatriz Dobashi, o secretário municipal de Saúde de Campo Grande, Ivandro Fonseca, o presidente da Santa Casa da Capital, Wilson Teslenco, os ex-diretores do Hospital Universitário, José Carlos Dorsa, o do Hospital Regional de Campo Grande, Ronaldo Perches Queiroz,o ex-secretário municipal de saúde da capital, Leandro Mazina, o presidente do Conselho Regional de Medicina do Estado de Mato Grosso do Sul, Luís Henrique Mascarenhas Moreira, e os médicos Os médicos Adalberto Siufi e Cláudio Wanderley Saab, ex-diretor do Hospital do Câncer e o atual diretor-geral do Hospital Universitário, respectivamente.

Também foram ouvidos pelos parlamentares os ex-integrantes da Junta Interventora da Santa Casa de Campo Grande, Antonio Lastória, Nilo Sérgio Laureano Leme e Issan Moussa, o diretor-presidente do Hospital do Câncer, Carlos Alberto Moraes Coimbra, o ex-presidente do Conselho Estadual de Saúde, Florêncio Garcia, o diretor-presidente do Instituto Municipal de Tecnologia da Informação da Prefeitura de Campo Grande, Luiz Alberto de Oliveira Azevedo, o ex-responsável pela pasta, João Mitumassa Yamaura, o Diretor-presidente do Consórcio Telemídia e Technology International, Naim Alfredo Beydoun, o Presidente do Conselho Estadual de Saúde, Alexandre Correa Bueno, o prefeito de Naviraí, Leandro Peres de Matos e o Presidente do Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Mato Grosso do Sul, Frederico Marcondes Neto além de gestores e conselheiros municipais de saúde nas cidades de Dourados, Coxim, Aquidauana, Jardim, Paranaíba, Três Lagoas, Naviraí, Nova Andradina, Ponta Porã e Corumbá.


Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: www.acritica.net.



Enfermeiros participam de Fórum de Pesquisa

 
Apresentar aos profissionais da Rede de Atenção Primária (Reap) o que acadêmicos de enfermagem estão produzindo nas universidades. Este foi o principal objetivo do  Fórum de Pesquisas de Enfermagem da Reap,  realizado nesta quarta-feira no Centro de Educação Permanente a Saúde (Ceps). O evento reuniu 43 enfermeiros, que representam cada um dos postos das unidades básicas de saúde existentes em Aracaju.

A coordenadora de enfermagem da Reap, Patrícia Oliveira,  disse que o  fórum foi feito em parceria com o Programa de Saúde do Homem, e foram apresentadas duas monografias sobre saúde do homem. São estudantes de enfermagem das Universidades Federal de Sergipe e Tiradentes.

O evento contou, ainda, com a apresentação de um trabalho da presidente do Sindicato dos Enfermeiros de Sergipe, Flávia Brasileiro, que concluiu, recentemente, o curso de Direito. Na monografia ela abordou a Responsabilidade Civil do  Enfermeiro na Passagem do Plantão Hospitalar.

A junção dos temas da saúde com o direito é algo sempre muito dinâmico e que tem um objetivo social de alto impacto nas práticas diárias dos profissionais, das empresas e de sua clientela e, por este motivo, não se pode ver este assunto apenas à luz de uma área do saber. Aplicabilidade do direito civil nas relações entre usuários de serviços de saúde, empregados e empregadores é algo relativamente novo, mas extremamente em alta, resumiu  Flávia.
Ascom PMA

26/09/2013
Uma nova opção de final de tarde: Restaurante Água na Boca

26/09/2013
XXX Jogos da Primavera encerram-se nesta segunda-feira

26/09/2013
Mais um curso no Pronatec é encerrado em Socorro

26/09/2013
Semed promove evento no auditório do Presidente Vargas

26/09/2013
Sexta-feira tem mutirão da Saúde de Aracaju no 17 de Março

26/09/2013
Prefeitura de Lagarto revitaliza estradas de povoados

26/09/2013
Semana Nacional de Trânsito encerra com saldo positivo

26/09/2013
Real Moitense vence e está nas semifinais da Liga NE

26/09/2013
Judoca do Bolsa Atleta é medalha de bronze em campeonato

26/09/2013
Câmara de Estância discute doação de terreno para o MPF/SE

26/09/2013
Plenária: Saúde+10 deve mobilizar mais de 400 participantes

26/09/2013
Jackson reinaugura sede do Instituto Banese de Seguridade Social

26/09/2013
Rua de Lazer terá segunda edição para teste de aceitação

26/09/2013
Índios entregarão ´Carta Xokó´ ao Governo do Estado

26/09/2013
DESO ASSINA CONTRATO PARA EXECUÇÃO DE OBRA DO PAC
 
Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: www.faxaju.com.br.


Umuarama: Enfermagem comemora Dia Mundial do Coração com atividades

 Na Unidade-Sede, estudante afere pressão arterial de funcionária

‘Um Mundo, uma Casa, um Coração’. Com esse tema, o curso de Enfermagem da Universidade Paranaense – Unipar promoveu atividades em comemoração ao Dia Mundial do Coração, celebrado em 29 de setembro. Via projeto de extensão Pae (Pronto Atendimento Escola), a Blitz aconteceu no rall de entrada da Unidade-Sede e em um dos semáforos da Avenida Paraná.

Além de aferir a pressão arterial, a equipe distribuiu folders com dicas de cuidados do coração, como o controle do peso, a prática de esportes, não fumar, ter alimentação saudável e o consumo excessivo do sal. Para estimular o coração e reduzir o estresse, os estagiários também entregaram bolinha anti-estresse.

“O coração é considerado um dos mais importantes órgãos do corpo humano. Por isso buscamos promover ações voltadas à prevenção de doenças, beneficiando graduandos, funcionários e outras pessoas da comunidade”, destaca a coordenadora do curso, professora Maristela Ribeiro.

Os trabalhos foram supervisionados pela responsável técnica do Pae, enfermeira Neusa Viana Lopes


Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: www.unipar.br


segunda-feira, 23 de setembro de 2013

Em quatro anos, UEMS conquista seu 10° programa de mestrado

 Pró-reitora de Pesquisa da UEMS, Carla Centeno

A Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul acaba de receber da Capes a aprovação de seu décimo programa de pós-graduação stricto sensu. Trata-se do mestrado profissional em Ensino em Saúde, cuja primeira turma, com até 20 alunos, será selecionada para início das atividades em 2014. Esse é o 10º programa de mestrado conquistado pela Universidade desde 2009, o que, segundo a pró-reitora Carla Centeno, marca a força crescente que a pesquisa tem ganhado na instituição.

“Este mestrado vai atender uma a área muito necessitada no Estado, que é a saúde. A aprovação representa um avanço da UEMS no campo da pesquisa e, especialmente, no compromisso social da nossa instituição”, diz Carla ressaltando que, ao qualificar a saúde, a UEMS contribui diretamente para a melhoria de vida da população.

A proposta recém-aprovada está comprometida com a formação de recursos humanos com vistas ao fortalecimento do SUS. Segundo a professora Márcia Alvarenga, que participou da comissão que elaborou a proposta do mestrado, os professores envolvidos na área da saúde comemoraram a aprovação que certifica a relevância do trabalho que vem sendo desenvolvido nesta área, na UEMS. “Nós submetemos a proposta à Capes em março de 2012, mas o resultado só veio sair agora, por isso era grande a expectativa pela aprovação”, diz Márcia.

Márcia explica ainda que, por ter um perfil profissional, o trabalho final dos alunos que irão integrar o Mestrado não será um material somente acadêmico, mas algo que possa promover mudanças diretas no mercado profissional.

A proposta do Mestrado Profissional em ensino em Saúde está vinculada à história da formação do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação e Saúde (GEPES) da UEMS, que tem sido o articulador da construção de projetos de pesquisa interdisciplinares visando integrar a Saúde, a Educação e o Ensino. Desta forma, estabeleceram-se parcerias com pesquisadores do campo da Educação para fortalecer e desenvolver pesquisas relacionadas ao Ensino em Saúde, voltadas para a formação inicial em saúde, a formação continuada e práticas educativas em saúde em vários cenários, dentre eles, as unidades básicas de saúde, as unidades hospitalares, escolas e outros espaços.

A perspectiva é que o Mestrado Profissional Ensino em Saúde estabeleça convênios de cooperação científica com centros de referência em pesquisa nacionais ou internacionais, como o Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), Departamento de Enfermagem da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), a Faculdade de Educação da Universidade de Campinas (UNICAMP) e a Escola de Enfermagem da USP. O programa também submeterá propostas de pesquisa às chamadas públicas dos editais das agências de fomento nacionais como a CAPES e o CNPq e das agências de fomento regionais como a FUNDECT.


Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: www.acritica.net


Auxiliar de enfermagem e família pode ter morrido por intoxicação por causa de vazamento de gás

Aquecedor de Dina tinha falha - Aparelho a gás não tinha o duto responsável por tirar monóxido de carbono do ar

O aquecedor a gás do apartamento onde a auxiliar de enfermagem Dina Vieira da Silva, de 42 anos, e quatro filhos foram encontrados mortos, na terça-feira, estava instalado incorretamente, concluíram os peritos. A falha pode ter permitido que monóxido de carbono se espalhasse pelo ambiente da casa, causando a morte de família.

A intoxicação por causa de vazamento de gás é uma das linhas de investigação da polícia. A outra suspeita é que o técnico boliviano Alex Guinones Pedraza, de 33, namorado de Dina, tenha envenenado a auxiliar de enfermagem e os filhos – Vitória, de 7 anos, Caroline, de 11, Daniel, de 12, e Karina, de 16. A perícia analisa suco, bolo e sopa encontrados no local. Vestígios em um tênis do boliviano também estão em análise. Alex, que nega o crime, está preso.

Segundo a polícia, o aquecedor de Dina não tinha o duto responsável por tirar o resultado da combustão para fora do apartamento. A peça é obrigatória em ambientes como o apartamento, segundo a norma NBR 13103. Foto divulgada ontem pelo DIÁRIO mostra o aparelho chamuscado.

OUTRA MORTE/ Ontem, a polícia ouviu a mulher de Lucas Nascimento, de 23 anos. Ele morreu no mesmo apartamento de Dina em 3 de junho, três dias após o casal se mudar para o local. A causa da morte não foi definida.
A mulher da vítima disse que, no dia, passou mal ao tomar banho e dormiu. Ao acordar, viu  o rapaz  morto e vômito.  Intoxicação por gás pode causar vômito. Ela estava grávida e perdeu o filho.

No caso de Dina, também havia vômito pela casa, além de fezes. Pessoas que entraram no local após os corpos serem descobertos relataram ter sentido leve cheiro de gás. O subsíndico Marcos Franco, porém, afirmou ontem que Dina nunca havia se queixado de vazamento. Olivia Tesser/Diário de SP

Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: www.diariosp.com.br


Secretária discute jornada de 30 horas para enfermeiros

 
Reunião aconteceu na manhã da última terça-feira, 17/09/13

Goretti Reis destaca que impacto na folha seria de R$ 370 mil

 A secretária municipal da Saúde, Goretti Reis, propôs a criação de uma comissão, formada por entidades que representam os diversos profissionais de enfermagem para discutir a possível implantação da jornada de trabalho de 30 horas para a categoria, que hoje conta com 40 horas semanais.  Goretti recebeu no gabinete, representantes dos Conselhos Federal e Regional de Enfermagem, além do sindicato, e explicou o impacto que uma mudança na jornada irá gerar na folha de pagamento da secretaria.

Atualmente, a Secretaria Municipal da Saúde tem 1.600 profissionais de enfermagem, cuja folha de pagamento mensal é de R$ 3,67 milhões. Caso todos passem a trabalhar 30 horas, o impacto na folha será de R$ 370 mil e a instituição ainda terá que contratar mais 27 auxiliares de enfermagem, seis enfermeiros e nove técnicos de enfermagem.

Para Goretti, é importante que as entidades que representam a categoria discutam com a Secretaria Municipal da Saúde a possível implantação desta carga horária o mais rápido possível, que ainda terá que ser discutido na Câmara Municipal de Aracaju. Ficou definido, então, que no dia 26 de setembro, às 14h30, haverá outra reunião, desta vez, com cada entidade, indicando o nome de um titular e suplente para compor a comissão.

Participaram também da reunião, o secretário adjunto da Saúde, Petrônio Gomes, além da conselheira do Conselho Federal de Enfermagem - Irene do Carmo Ferreira, a presidente do Conselho Regional de Enfermagem (Coren) - Gabryella Garibalde Resende; a presidente da Associação Brasileira de Enfermagem - Maria Cláudia Tavares Mattos e o vice-presidente do Sindicato dos Enfermeiros, Marcelo Dangelis. 


Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: Ascom SMS - www.infonet.com.br

quinta-feira, 19 de setembro de 2013

Auxiliar de enfermagem e seus quatro filhos encontrados mortos são enterrados


Família morta em Ferraz de Vasconcelos é enterrada

Os corpos da auxiliar de enfermagem Dina Vieira da Silva, de 42 anos, e de seus quatro filhos, de 6, 11, 12 e 16...

Os corpos da auxiliar de enfermagem Dina Vieira da Silva, de 42 anos, e de seus quatro filhos, de 6, 11, 12 e 16 anos, foram enterrados no fim da tarde desta quarta-feira, 18, no Cemitério Memorial Bosque da Paz, em Vargem Grande Paulista, na Grande São Paulo. Eles foram encontrados no apartamento da família, em Ferraz de Vasconcelos, na madrugada de terça-feira, 17, e a polícia suspeita que tenham sido envenenadas pelo namorado de Dina, o técnico Alex Guidone Pedraza, de 33 anos, que foi detido. A família tenta agora arrecadar os R$ 18 mil pagos pelos sepultamentos.

Dina tinha seis filhos com quatro pais. O suspeito é pai de uma criança que não foi morta. No velório, os pais de quatro vítimas disseram que a auxiliar de enfermagem era uma mãe exemplar e acreditam que Pedraza pode ter cometido os assassinatos. "Não posso acusar 100%, mas tenho impressão de que foi ele", disse Braz Lopes de Souza, de 41 anos, que é pai biológico de Karina Rosa da Silva Lopes, de 16 anos, e registrou Carlos Daniel da Silva Lopes, de 12, e Caroline Laura da Silva Lopes, de 11, todos encontrados mortos.

Segundo Souza, a relação entre Dina e Pedraza era "muito tumultuada". "Não é fácil enterrar três filhos. Estou arrasado." O pai biológico de Carlos e Caroline, o metalúrgico Aparecido Elias dos Santos, de 42 anos, também acredita que o namorado tenha matado a família. "Ela era uma mãe exemplar. Não faria isso nunca. Ele (Pedraza) sequer deixava eu falar com ela ou as crianças."

De nacionalidade boliviana, Pedraza teve a prisão temporária decretada na própria terça e está na Cadeia Pública de Suzano, cidade próxima a Ferraz. De acordo com a polícia, a namorada já havia registrado queixas por agressão contra ele, já condenado uma vez por furto. Em sua versão, o homem conta que foi procurar Dina e, ao tocar na campainha de seu apartamento, ninguém atendeu. Ele diz que resolveu então dar a volta e viu pela janela o corpo de duas crianças. Com a ajuda do subsíndico e de outro morador, arrombou o apartamento, à 0h30.

Na sala foram achados os corpos de Vitória Cristina Vieira da Silva, de 6 anos, no chão. Ao lado dela, no sofá, estava Caroline, de 11. No quarto foi achada Dina e, no banheiro, a filha mais velha, Karina. No outro quarto estava o único menino, Carlos, de 12 anos, enrolado em um cobertor.

A polícia encontrou no local uma jarra contendo um líquido amarelado, um recipiente com pedaços de bolo e uma panela de pressão com sopa. Os alimentos passarão por perícia, assim como o sistema de gás.

Pedraza havia passado o dia com a polícia na terça. Ao chegar ao condomínio em uma viatura, escondeu o rosto. Depois passou por exame de resíduos sob as unhas e lesões. À noite, foi para o Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), em São Paulo.

Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: estadao.br.msn.com

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Entidades entregam ao presidente da Câmara proposta de reforma política de iniciativa popular

O presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, está recebendo neste momento uma proposta de reforma política de iniciativa popular. A entrega está sendo feita por representantes de entidades da sociedade civil, entre elas a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), a Central Única dos Trabalhadores (CUT), a União Nacional dos Estudantes (UNE) e o Movimento de Combate à Corrupção Eleitoral (MCCE).

Henrique Alves afirmou que mantém o compromisso de colocar em votação a proposta apenas em outubro, embora os representantes da sociedade civil estejam pedindo que a votação se dê ainda neste mês. “É uma mea culpa que esta Casa tem que fazer. Ainda não se chegou a uma proposta viável, realista e correta para modernizar a política brasileira”, disse o presidente da Câmara.

Segundo ele, todas as sugestões são benvindas e há um compromisso dos líderes de votar uma proposta e, depois, submetê-la a referendo popular nas eleições do ano que vem.

Fim do financiamento privado
O projeto prevê o fim do financiamento de campanhas eleitorais por empresas privadas, limite para doação de pessoa física para partidos e eleição para o Legislativo em dois turnos. O primeiro turno da eleição aconteceria com as pessoas votando em partidos, não em candidatos.

As entidades defendem que há tempo suficiente para que as regras já valham para as eleições de 2014. Para isso, o projeto teria que ser aprovado até o dia 5 de outubro deste ano.

A proposta ainda está reunindo apoio da população por meio do Avaaz, organização de campanhas globais que coleta assinaturas virtuais. É a primeira vez que assinaturas eletrônicas estão valendo juridicamente para um projeto de iniciativa popular. Para tramitar no Congresso, um projeto precisa da assinatura de 1,3 milhão de eleitores.

Reportagem - Geórgia Moraes - Edição - Newton Araújo

Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: Agência Câmara Notícias

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

R$ 3 bilhões: Apoio financeiro estará nas contas dos Municípios até sexta, garante Dilma


R$ 3 bilhões liderados aos Municípios

Mais uma vitória da Confederação Nacional de Municípios (CNM) e da Marcha a Brasília em Defesa dos Municípios. A presidente da República, Dilma Rousseff, anunciou que até sexta-feira, 13 de setembro, o primeiro repasse do Apoio Financeiro Municipal (AFM) será depositado. O apoio, no valor de R$ 3 bilhões, foi anunciado na Marcha deste ano. Ele será transferido para as contas em duas prestações.

Dilma anunciou a sanção do projeto aprovado pelo Congresso e que incluiu a concessão do auxílio na tarde desta terça-feira, 10, durante cerimônia de assinatura de termos de compromisso do Programa Água para Todos, com Municípios do Semiárido.

O presidente da CNM, Paulo Ziulkoski, presente ao evento, lembrou a luta da entidade pela concessão da ajuda “em momento de extrema dificuldade da maioria dos Municípios”. Ziulkoski se diz satisfeito por ter, através da série de pronunciamentos feitos mostrando a triste realidade dos entes municipais, conseguindo fazer o governo entender o tamanho da crise e aprovar a ajuda financeira.

Com o anúncio, os gestores municipais voltam a criar expectativas, pois o recurso vai ajudar a maioria deles que enfrenta grave quadro de crise econômica.  

Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: www.cnm.org.br  : 


terça-feira, 10 de setembro de 2013

Técnico em enfermagem é preso acusado de estuprar paciente operada em hospital público do DF


Vítima tem 40 anos e estava internada na sala de recuperação pós-cirúrgica do Hospital do Paranoá quando foi abusada sexualmente Divulgação / SES-DF

Homem deu remédios mais fortes que as recomendadas para dopar a vítima

 Um técnico em enfermagem identificado como Rafael Machado do Nascimento, de 31 anos, foi preso na manhã desta terça-feira (10) acusado de estuprar uma paciente recém operada na sala de recuperação pós-cirúrgica do Hospital Regional do Paranoá. 

O crime teria acontecido na madrugada do dia 26 de junho, quando a vítima passou por uma operação de apendicite. O delegado responsável pelo caso, Miguel Lucena, conversou com a reportagem do R7 e explicou que o acusado teria ministrado medicações mais fortes que as recomendadas para dopar a vítima por um período de tempo maior. 

— A mulher, de 40 anos, estava na sala de recuperação pós-cirúrgica e recebeu uma medicação muito forte, ministrada pelo técnico em enfermagem, e ficou dopada. Ela não se lembra de muita coisa, mas teve alguns "flashes" que ajudaram muito nas investigações. 

 Quando o dia amanheceu, a mulher procurou a família e comentou que acreditava ter sido vítima de estupro. Na ocasião, ela alegou que estava sentindo dor nos órgãos genitais. 

Os parentes decidiram procurar a polícia e registraram a ocorrência na 6ª DP (Paranoá), que começou a investigar o caso no mesmo dia. O técnico em enfermagem, principal suspeito desde o início por ter sido o único profissional a ter contato com a paciente no dia, foi levado para a delegacia e prestou depoimento. 

Em seguida, passou por exames no IML (Instituto Médico Legal) junto com a vítima e um exame de DNA foi realizado, uma vez que foi encontrado material genético na vítima. 

No fim da tarde desta segunda-feira (9), os resultados ficaram prontos e comprovaram que, de fato, houve abuso. Para o delegado responsável pelo caso, não existem mais dúvidas. 

— Os exames confirmaram em 100% que o esperma encontrado é do suspeito. Os exames também comprovaram que houve abuso sexual. 

Rafael Machado do Nascimento não tinha passagens até o momento, mas agora responderá por estupro de vulnerável, uma vez que a vítima não tinha como se defender e estava inconsciente. 

Se ele for condenado, poderá pegar até 30 anos de prisão. Agora, a polícia trabalha para identificar outras possíveis vítimas do técnico em enfermagem. 

— Talvez com esse caso vazando na imprensa, outras pessoas reconheçam o homem e nos procurem para registrar novas queixas. 

A SES-DF (Secretaria de Saúde do DF) informou por meio de nota que Corregedoria foi notificada e que o profissional pode, além do processo criminal, responder a Processo Administrativo Disciplinar, podendo, ao final, ser advertido, suspenso de suas atividades ou demitido do serviço público.

Durante entrevista para a TV Record Brasília, o suspeito negou todas as acusações. Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: noticias.r7.com/distrito-federal

Técnica de enfermagem é encontrada em Dourados

A técnica de enfermagem que estava desaparecida desde a última sexta-feira (6) em Dourados, Neri Hellen Pereira Lima Herculano, foi encontrada na manhã desta segunda-feira (9) pela Polícia Civil. Neri saiu para trabalhar em um hospital particular e não voltou para casa.

Segundo informações do Dourados News, Neri estava na casa de uma amiga e está bem. A técnica de enfermagem, de 32 anos, prestou depoimento para a polícia que ainda apura o motivo do desaparecimento.

No domingo pela manhã, o marido de Neri procurou a polícia já que Neri não voltou para casa às 7 horas do sábado. Preocupado, resolveu ligar para o hospital e descobriu que ela não trabalhava naquela unidade.

O marido entrou em contato com familiares e descobriu que ela havia encaminhado uma mensagem para o celular de um tio em que dizia, “socorro, um homem me prendeu”. Mais tarde, ela mandou nova mensagem dizendo que estava bem e que voltava para casa, mas ela não retornou.

Segundo o marido da técnica, esta não é a primeira vez que ela desaparece. Nos outros casos, ela voltou para casa.

Fonte: Samira Ayub - (www.capitalnews.com.br)  

Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet


Leite é injetado em sonda de bebê em hospital de Manaus

 
Família acusa técnica de enfermagem pelo erro e  atribui piora no quadro de saúde de bebê a erro em procedimento. Hospital nega e diz que não havia previsão de alta

 Isaac luta pela vida há quatro meses, tendo superado duas paradas cardíacas, pneumonia e complicações menores ( Reprodução/Evandro Seixas)

Uma técnica de enfermagem do Instituto da Criança do Amazonas (Icam), na Zona Sul, é acusada pelo pai de um bebê de quatro meses, Isaac, de injetar leite no tubo da sonda de gastrostomia, onde deveria ser injetado apenas soro, piorando o quadro do paciente. O caso ocorreu na madrugada da última quinta-feira, na enfermaria 3 da unidade, onde a criança está internada desde o dia 25 de julho.

O nome da profissional, que foi afastada da função, não foi divulgado. A direção do Icam nega que o erro de procedimento tenha relação com a piora do quadro do bebê .

Segundo o pai do paciente, Roberto Fernandes 47, seu filho estava prestes a receber alta médica, mas teve o caso novamente agravado pelo erro. Atualmente o bebê está com infecção, em estado grave, porém estável. A injeção de leite causou, conforme o pai, o rompimento da bexiga de Isaac. Ele estava com dois acessos na sonda, sendo um para receber medicação (soro) e outro exclusivo para alimentação. A sonda para gastrostomia com balão é usada em pacientes impossibilitados de ingerir medicamentos ou alimentos por via oral.

Roberto explicou que a técnica em enfermagem se enganou e aplicou leite no tubo usado para o soro. No tubo usado para injetar soro na bexiga poderiam ser aplicados apenas 3 ml do liquido, enquanto que no outro usado para a alimentação eram aplicados 34 ml de leite. Entretanto, os 34 ml de leite foram aplicados de uma única vez onde só comportava 3 ml de soro. O procedimento rompeu a bexiga da criança, conforme Roberto afirma com fotografias.

No caso de Isaac, o soro era aplicado como preparação para encher a bexiga e impedir que o alimento saísse quando fosse injetado.

Roberto disse que procurou a direção do instituto, mas como se tratava do feriado Elevação do Amazonas a Categoria de Província (5), só conseguiu reportar o fato posteriormente. Ele decidiu procurar a imprensa para que a Secretaria de Saúde (Susam) tome conhecimento do erro e aplique as sanções necessárias

Sobrevivente
Isaac nasceu no dia 25 de maio deste ano, na sala de espera da maternidade Balbina Mestrinho, Zona Centro-Sul, porque não havia leito. Teve duas paradas cardíacas, pneumonia, além de outras complicações de saúde por conta da demora de atendimento na maternidade, segundo a família. Ficou a maior parte da vida na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e deixou de respirar por aparelhos recentemente. Nunca deixou os leitos médicos.

Instituto diz que erro não causou dano à saúde
A profissional de enfermagem que realizou o procedimento em Isaac foi advertida e afastada pela direção do Icam, que reconheceu o erro. A direção da unidade do instituto, Christianny Sena, informou que ao iniciar a instalação de dieta na sonda, no último dia 5, a técnica de enfermagem que realizou o procedimento cometeu uma falha que levou ao rompimento do balão, que segunda ela serve para fixar a sonda à parte externa do abdômen da criança.

Segundo ela, não houve rompimento do canal de alimentação no estômago da criança e o erro não causou dano à saúde do paciente. A diretora esclareceu que o líquido injetado foi expelido, uma vez que, o balão está posicionado externamente. Ainda segundo Christianny Sena, o paciente não tinha qualquer previsão de alta hospitalar, já estava um estado grave, porém estável, devido a infecção pré-existente, que não tem relação com a aplicação do leite. Contudo, pelo “erro de procedimento”, a profissional foi afastada.

Erros ocorrem em Manaus e no País
Leite: Em novembro de 2012, uma enfermeira aplicou medicamento errado em uma criança de quatro meses, na Unidade de Cuidados Intensivos (UCI), do Pronto-Socorro da Criança (Codajás), na Zona Sul. A enfermeira foi afastada da função. A medição prescrita deveria ter sido administrada via oral, mas foi aplicada na veia.

Remédio: Em outubro de 2012, a aposentada Palmerina Pires Ribeiro de 80 anos, morreu depois de receber na veia café com leite, no Posto de Atendimento Médico (PAM), do município de São João de Meriti, no Rio de Janeiro. O material foi aplicado por engano por uma estagiária de técnica de enfermagem.

Sopa: Em setembro de 2012, a aposentada Ilda Vitor Maciel, de 88 anos, morreu depois de receber, sopa na veia, no braço direito, em vez de medicação. O caso ocorreu na Santa Casa de Misericórdia, de Barra Mansa, no Rio de Janeiro.


Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: acritica.uol.com.br

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Vergonha Nacional: Médicos brasileiros ofendem cubanos e retiram cama de dormitório

Médicos estrangeiros destacam que preconceito aumentou desde a chegada dos cubanos ao Brasil

Médicos cubanos foram ofendidos e tiveram as camas retiradas do dormitório para que não dormissem no mesmo espaço destinado aos médicos brasileiros

Dois médicos cubanos foram vítimas de ofensas morais e discriminação quando realizavam plantão no Hospital Municipal de Itaboraí. Eles já residem no Brasil há mais de 15 anos e tem registro expedido pelo Conselho Regional de Medicina (CRM). Quando dariam início ao plantão, os estrangeiros tiveram as camas retiradas do dormitório para que não dormissem no mesmo espaço destinado aos brasileiros. Além disso, na parede do dormitório foram pichadas frases que exigiam sua saída do Brasil: “fora médicos gringos”, dizia.

A ação dos médicos no Rio ocorre alguns dias após a primeira manifestação de preconceito praticada contra os profissionais cubanos em Fortaleza, no início da semana. Sob vaias e gritos ofensivos, os profissionais vieram atender ao programa Mais Médicos instituído pelo governo Federal.

O preconceito e a falta de respeito aumentaram “consideravelmente”, segundo revelaram médicos de Itaboraí que pediram para não ser identificados.

Testemunhas que viram o ataque de discriminação em Itaboraí disseram que tudo teve início a partir de um mal entendido envolvendo o atendimento a uma criança.

A doutora Candelária é cubana de nascimento, mas casada com um brasileiro. Seu filho, Islem, também médico e igualmente discriminado, tem todos os registros para trabalhar no Brasil. Testemunhas afirmam que os dois saíram chorando da unidade hospitalar onde Candelária trabalha há 15 anos. Até hoje, afirmaram, jamais haviam sido vítimas de qualquer tipo de manifestação preconceituosa. Com a saída dos médicos da unidade municipal de Itaboraí, permaneceu sozinha no plantão a médica também cubana de nome Emma.

O problema envolvendo a criança, que teria dado início ao conflito, ainda permanece confuso. Segundo apurado por Conexão, os pais da criança queriam mantê-la na unidade, embora seu estado de saúde não oferecesse maiores riscos. A família teria plano de Saúde do Bradesco. O conflito teria provocado a reação de discriminação. Com a confusão, alguns funcionários insatisfeitos com a presença dos estrangeiros retiraram as camas destinadas aos dois cubanos e picharam na parede a mensagem pedindo que deixem o país.

O diretor do hospital no turno da manhã, que presenciou a cena, pediu desculpas aos dois médicos ofendidos. Entretanto eles, se dizendo humilhados, acabaram saindo do hospital.

Outros estrangeiros garantiram que a discriminação contra o trabalho de profissionais de outros países aumentou consideravelmente nos últimos dias: “insuportável!”, resumiu uma estrangeira que pediu para não ser identificada.

Fábio Lau, Conexão Jornalismo

Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte: www.pragmatismopolitico.com.br


terça-feira, 3 de setembro de 2013

30 horas da enfermagem: Prefeito sanciona lei em prol à enfermagem

Evento contou com presença da deputada estadual Enfermeira Rejane e de profissionais de saúde

BARRA MANSA

O prefeito Jonas Marins (PCdoB) sancionou na tarde de ontem a lei n°4118/13, elaborada pelo vereador Ricardo Arbex (PRTB), que reduz a carga horária dos profissionais de enfermagem do município para 30 horas semanais. A mudança vai beneficiar não apenas enfermeiros com ensino superior, mas também técnicos de enfermagem, auxiliares e Organizações Sociais de Saúde (OSS) que atuam no município. A formalidade aconteceu no auditório do Parque Municipal, no bairro Saudade. A lei entra em vigor em sessenta dias.

De acordo com a deputada estadual, Rejane de Almeida (PCdoB) - a Enfermeira Rejane, como prefere ser chamada; disse que estava radiante em participar de uma solenidade como essa. “É um orgulho participar deste momento tão importante para a Enfermagem. Quem é dessa área sabe que há anos lutamos por melhorias. Temos que valorizar o que está sendo feito aqui em Barra Mansa, que passa a estar à frente de muitos municípios brasileiros. Parabenizo o vereador Ricardo Arbex pela iniciativa e ao prefeito Jonas Marins por sancionar a lei”, declarou a deputada.

O vereador Ricardo Arbex, que há 18 anos atua na cidade como médico, no Sistema Único de Saúde, disse que desenvolveu o projeto porque conhece as necessidades dessa categoria. “Os enfermeiros, técnicos e auxiliares são a linha de frente da saúde. Garantir 30 horas de trabalho semanais é proporcionar mais qualidade de vida a esses profissionais e aos pacientes”, disse o vereador.

A técnica de Enfermagem Valéria Rezende, que trabalha na Unidade Básica de Saúde do bairro Vista Alegre, comemorou a sanção da lei. “Vai ser um ganho muito grande para nossa saúde e bem estar. Tenho certeza que o trabalho dos profissionais irá melhorar”, disse a enfermeira.

O prefeito Jonas Marins afirmou que a lei irá beneficiar, principalmente, os servidores públicos que ingressaram na prefeitura pelos dois últimos concursos. “Estes funcionários trabalham 40 horas semanais e terão a carga horária reduzida. A exceção será aquele que atua no Programa da Saúde da Família, pois esse é um projeto Federal, do Ministério da Saúde, que exige o cumprimento das 40 horas semanais. Estamos trabalhando para que o Plano de Cargos e Salários seja colocado em prática o mais rápido possível, para garantir salários melhores a estes profissionais e aos demais que trabalham na prefeitura”, garantiu o prefeito.

Mobilização Nacional da Enfermagem - MONAENF
Blog MONAENF:  http://bit.ly/MobilizacaoEnfermagem
Facebook: http://bit.ly/MobilizacaoDaEnfermagem
Grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/mobilizacaodaenfermagem
YouTube: www.youtube.com/EnfermagemNet
Fonte:  www.avozdacidade.com 


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...